| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • You already know Dokkio is an AI-powered assistant to organize & manage your digital files & messages. Very soon, Dokkio will support Outlook as well as One Drive. Check it out today!

View
 

FrontPage

Page history last edited by simone ribeiro 15 years ago

 

 

                  

Instrumento para autorização de funcionamento de sala de recursos e/ou classe especial

I.                  Petição

Escola: Escola Estadual de Ensino Fundamental Ana Néri

Localidade: Porto Alegre                                      Data: 11/02/2008

Senhor(a) Coordenador(a):

Através do presente, vimos solicitar-lhe autorização de funcionamento da SALA DE RECURSOS da área e/ou categoria DEFICIENTE MENTAL  ( crianças portadoras de necessidades especiais) neste estabelecimento de ensino.

Justifica-se nossa proposição em virtude de que no ano de dois mil e sete a escola Ana Néri realizou uma solicitação junto a Assessoria Técnica em Educação Especial da primeira coordenadoria para o auxilio na solução de problemas de alunos da primeira série com grandes dificuldades cognitivas, sociais e familiares. Entre todas as sugestões desta assessoria ficou estabelecida a possibilidade de abertura de uma Sala de Recursos já que os casos que foram avaliados necessitam de atendimento especializado, conforme demonstra as atas em anexo.

Atenciosamente,

Diretor(a)


1 – TERMO DE COMPROMISSO

 

1.1  – DA DIREÇÃO:

 

Responsabilizo-me pela manutenção e regular o funcionamento da Sala de Recursos, cuja autorização ora solicito.

 

 

 

 

 

 

 

Diretor(a)

 

 

 

 

 

 

1.2  – DO PROFESSOR:

 

Assumo o compromisso de permanecer na regência da Sala de Recursos, ora requerida pelo prazo mínimo de 02 anos.

 

 

 

 

 

 

Josélia da Rosa Gregoletto

 

 

 

 


II.    CARACTERIZAÇÃO DA CLIENTELA

DECLARAMOS, para fins de autorização de funcionamento da SALA DE RECURSOS supranominada, que os 14 alunos que a integram foram diagnosticados.

A-   POR EQUIPE INTERPROFISSIONAL COMPOSTA PELOS ESPECIALISTAS ABAIXO:

Natureza                Nome                                                           Registro

Medico

Psicólogo

Assistente social

Orientador

Supervisor

Professor

Psicopedagogo

Outros(especificar)

           Periodo de Avaliação: ___________________________________

B-  ATRAVÉS DOS SEGUINTES PROCEDIMENTOS:

C-  A documentação relativa à avaliação da clientela se encontra devidamente arquivada no estabelecimento.

                        (  ) SIM                                              (  ) NÃO

_________________________

Diretor


III.             SITUAÇÃO PROFISSIONAL/ FUNCIONAL DA EQUIPE PEDAGÓGICA DA ESCOLA

Habilitação

Nome

Função

Básica

Específica

Horas

 

 

 

 

 

Sabrina Varani Bondan

Orientação Educacional

 

X

20

Rosilene Severino Campos

Supervisora Educacional

 

X

20

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IV.          EQUIPE PEDAGÓGICA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL DA CRE

Habilitação

Nome

Função

Básica

Específica

Horas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

V.            INDICAÇÃO DE DOCENTE QUE ATUARÁ NA SALA DE RECURSOS E/OU CLASSES ESPECIAL E HABILITAÇÃO ESPECÍFICA NA ÁREA

Habilitação

Nome

Função

Básica

Específica

Carga horária da

Habilitação

Josélia da Rosa Gregoletto

Professora

 

Lic. em  pedag. Hab. Educ. Esp. Def. Mentais

20

VI.           PROPOSTA DE PROGRAMAÇÃO PEDAGÓGICA

DECLARAMOS que, para a Sala de Recursos DAA, pleiteada através do presente, será adotado (a):

·       

X

Regimento Escolar________________________________________

X


 

·        Projeto Pedagógico da Escola_______________________________

·       

X

Anexar Plano de Trabalho a ser desenvolvido na Classe Especial e/ou Sala de Recursos pleiteadas ______________________________

VII.       RECURSOS

MÓVEIS E EQUIPAMENTOS

MATERIAIS DIDÁTICO – PEDAGÓGICOS

 

 

DAA

ÁREA E/OU CATEGORIA_____________________

ESPECIFICAÇÃO

Existente

Adequação

Estado

Número

Sim

Não

M.B.

Bom

Reg.

A – MÓVEIS E EQUIPAMENTOS

 

 

 

 

 

 

·        Classes com cadeiras

11

X

 

 

X

 

·        Armários

1

X

 

 

X

 

·        Quadro de giz

1

X

 

 

X

 

·        Mesa do Professor c/ cadeira

1

X

 

 

X

 

·        Outros

 

 

 

 

 

 

·       

 

 

 

 

 

 

 

·       

 

 

 

 

 

 

 

·       

 

 

 

 

 

 

 

·       

 

 

 

 

 

 

 

·       

 

 

 

 

 

 

 


B) MATERIAIS DIDÁTICO – PEDAGÓGICOS (listar)

JOGOS DE LEITURA E ESCRITA: ALFABÉTICO, SILÁBICO, CONSTRUÇÃO DE FRASES.

JOGOS DE MATEMÁTICA: DOMINÓ, MEMÓRIAS, QUEBRA-CABEÇAS, CONTAGENS, MATERIAL DOURADO.

JOGOS DE COORDENAÇÃO MOTORA FINA: PICADORES, SEQUENCIAÇÃO E SEPARAÇÃO POR COR, FORMA E TAMANHO. BLOCOS LÓGICOS.

C) BIBLIOGRAFIA

            Listar, se existentes, as publicações e livros específicos à educação do aluno com Necessidades Educacionais Especiais com que conta o Estabelecimento e/ou Professor, para a sua atualização.

            Educação Psicomotora – Airton Negrine

            Educação Especial – Vitor da Fonseca

            Educação Especial de Subdotados – Ruth Cabral e Silvia Regina Piva

            A Criança diante do mundo – P. Vayer

            Avaliação Mediadora -  Jussara Hofmam

VIII.     PRÉDIO ESCOLAR

         Situação Física

A) CONDIÇÕES GERAIS DA SALA

M.B.

Bom

Reg.

·        Iluminação

 

X

 

·        Ventilação

 

X

 

·        Área Total....36 m² dimensões (1,20m2 p/ aluno)

 

X

 

B) ÁREA HIGIÊNICO - SANITÁRIA

M.B.

Bom

Reg.

·        Vasos Sanitários..................no  2 masc. E 2 fem.

 

 

X

·        Pias.............................no     2 em cada banheiro

 

 

X

C) ÁREA PARA RECREAÇÃO E EDUCAÇÃO FÍSICA

M.B.

Bom

Reg.

Extensão                   dimensões   80      X  17

 

 

X

Obs.: O estado desta área está em péssimas condições de uso.

D) ÁREA PARA ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO

M.B.

Bom

Reg.

·        Cozinha

 

X

 

·        Refeitório

 

X

 

·        Outra

 

 

 

Atendimento: especificar se algum ou todos da Classe Especial e/ou Sala de Recursos recebe(m) atendimento(s) de outro(s) profissionai(s).


IX.            SITUAÇÃO DAS CLASSES ESPECIAIS E/OU SALAS DE RECURSOS JÁ EXISTENTES NO ESTABELECIMENTO

DOCENTE RESPONSÁVEL

Habilitação

Aut.

Ato

50%

 

Básica

Específica

 

Sim

Não

Elza dos Santos Sanguine

 

X

 

 

X

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


DECLARAÇÃO

 

DECLARAMOS a fidedignidade e veracidade das informações prestadas, neste Processo, sob pena de sofrer as sanções legais cabíveis.

Porto Alegre,

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                             Professor(a) da Classe Especial

                                                                            e/ou Sala de Recursos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                              Diretor(a) da Escola.

 

 

 

 

 

 

Supervisora Educacional Especial

                                                                                                    da CRE.

 

 

 

 

 

                                                                          Coordenador da CRE

 

 

 

 

 

 

 

 

PBWIKI NOVO – SIDE BAR PBWIKI ANTIGO?

DOSSIÊ DE INCLUSÃO

 

Dentro das reflexões que fiz para o debate no fórum , pude resgatar o que tenho vivenciado nesses quinze anos de magistério em relação aos portadores de necessidades especiais.

Quando entrei na escola ainda existiam as classes especiais,lembro até o nome da professora,Marilene.Era 1994.Os alunos recebiam atenção e atendimento específico do trato dos portadores de necessidades especiais pelo menos no campo mental.A professora tinha especializações no atendimento desses alunos e o fazia com tanta dedicação e amor que era um prazer observá-los e dessa forma ficou muito nítido na minha memória.Todos se sentiam bem na turma e apresentavam aprendizagens novas dentro de suas capacidades,mesmo sendo considerada uma educação à parte.Com a LDB em 96, aos poucos presenciei também a extinção dessa classe e assim os alunos com necessidades especiais foram incluídos nas salas de aula dos ditos “normais”.

Um caso que lembro bem,pois encontro o rapaz diariamente na ida para a escola,é de um aluno que passou vários anos em séries,repetindo-as conseqüentemente.Até que com 18 anos ,já pela quarta vez na quarta série,foi encaminhado pela mãe ao CAZON,onde finalmente pode sentir-se realmente aceito e obteve novas aprendizagens.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os professores realmente não acreditam e muito menos se sentem preparados para lidar com essa clientela que até então não atendiam.Porém cada vez mais temos alunos  com necessidades nas salas,e mais e mais pais que não aceitam e não procuram ajuda especializada,não tendo nem um laudo que especifique o tipo de necessidade que seus filhos apresentam.Esse ano recebi,só na minha sala de quarta série,pela terceira vez,fora às vezes que passou pelas outras colegas da série,um aluno que iniciou em nossa escola na primeira série.Já lá a professora da época “diagnosticou” que ele teria problemas que envolviam necessidades especiais e que precisaria de uns auxílios mais especializados,médicos até.A mãe não aceitou e preferiu colocá-lo em uma escola municipal,ciclada.De lá ele retornou á nossa escola,que sem nenhuma conferência ao encaminhamento,o colocou na quarta série de onde até hoje não saiu.O menino não falava com ninguém,copiava algumas coisas poucas.Após muita insistência minha que presenciei e observei seu sofrimento velado,houve um chamamento pelo SOE da escola à mãe,que o levou para atendimento,somente no ano passado.Acreditando que finalmente ele seria aprovado essa mãe não o levou a nova consulta,perdendo seus direitos garantidos por lei somente mediante laudo.Quando o recebi no início desse ano letivo,ele não queira de jeito nenhum estudar,muito menos entrar na sala de aula!Isso é inclusão?A mãe queria obrigá-lo.Mais uma vez interferi pois agora a escola conta com uma Sala de Recursos e com uma professora altamente gabaritada nessa área.Com ela fui ao Cazon,por nossa conta que devido à idade do menino,quinze anos,não pode ser atendido lá.Mas não desistimos e com a persistência e engajamento de minha colega,conseguimos encaminhá-lo ao COPA.Aguardamos agora que a mãe compareça a triagem para saber o que acontecerá,mas o menino já está na aula pois ficou muito contente em fazer um curso profissionalizante e com a perspectiva de trabalhar em algum serviço.A mãe?Perguntou se ele vai ganhar alguma bolsa-auxílio...

 

 

 

 ALÉM DO LINK NO WEBFÓLIO,COLOQUEI A ATIVIDADE NA ÍNTEGRA E TAMBÉM NO PORTFÓLIO.

ABRAÇO

SIMONE

 

 

Números e operações – Atividade 2

Para uma turma de terceira série

 

ATIVIDADE ELABORADA

Como estamos trabalhando com regras de convivência, temos na sala um quadro-mural, onde estão listados os itens sugeridos pelos alunos para serem observados no dia-a-dia.Cada item tem um símbolo que representa uma avaliação que é feita por eles mesmos todos os dias da semana.

Resolvi adaptar segundo as referências que li² para fazer essa atividade de matemática, colocando em cada símbolo um número (valor).

Ficou assim:

 

SÍMBOLO

CONCEITO

VALOR/NÚMERO

 

lágrima azul

 

 

péssimo

 

 

Zero / 0

 

 triângulo amarelo

 

 

Fraco/ruim

 

 

Quatro/ 4

 

    quadrado rosa

 

 

Bom

 

 

Seis / 6

 

 coração vermelho

 

ótimo

 

Oito / 8

 

 estrela verde

 

 

perfeito

 

 

Dez / 10

 

 

Itens

segunda

terça

quarta

quinta

sexta

Total semanas

símbolos

Fila

 

 

 

 

 

Semana 1

 

Banheiro

 

 

 

 

 

Semana 2

 

Merenda

 

 

 

 

 

Semana 3

 

Participação

 

 

 

 

 

Semana 4

 

Recreio

 

 

 

 

 

Total mês

 

Cancha

 

 

 

 

 

 

 

Sala de aula

 

 

 

 

 

 

 

PROERD

 

 

 

 

 

 

 

geral

 

 

 

 

 

 

 

 

FOTOS DO MURAL EM AULA:VEJA NO PORTFÓLIO

http://peadportfolio164310.blogspot.com/

 

 

 

 

Na final de cada dia, somamos a pontuação recebida em cada item, trocando mentalmente o símbolo por seu valor de pontos.Após essa dedução inicial foram surgindo outros questionamentos.Quanto preciso para chegar ao máximo de pontos possível de alcançar se eles conseguissem todos itens com corações, por exemplo.O mesmo vale para se conseguirem todos com estrelas.

Alguns sugeriram que refizéssemos os cálculos analisando quanto estamos perto do pior conceito, sendo tudo zero.Eles mesmos deduziram que ficariam com o mesmo valor, pois zero sendo representação de nada, não teríamos nada para tirar, resultando sempre o número de partida.Então propus que calculassem a partir do concito “triângulo”, pontuação 4 em todos os itens.

No final, somada a pontuação, ficou anotada no mural e na sexta-feira serão somadas notas de todos os dias da semana.Colocarei fotos no meu blog.

 

 

 

 

 

OBSERVAÇÕES

Poucos participavam no início, achei até que por dificuldade de efetuar os cálculos mentalmente.Mas depois notei que ao perceberem que os colegas que tinham “coragem” de dar suas respostas normalmente estavam acertando podendo ser idênticas às que guardavam para si e que mesmo se erravam, não tinha nenhum tipo de reprimenda, foram ganhando confiança e aumentou consideravelmente a participação efetiva na atividade.

Na quarta – feira já sabiam os valores da cada símbolo sem olhar na tabela.Alguns contaram nos dedos e outros rabiscaram na classe, ou no caderno, palitinhos, bolinhas.

Quando os valores aumentaram, logo que passaram de quarenta, começaram a pedir para armar no caderno, pois era mais fácil.Então aproveitei para testar a sugestão da revista.Eles me disseram que assim é fácil, porque também, é só desmanchar o número!Estando em partes menores, depois é só juntar de novo (associação na adição).E a partir daí surgiram outras soluções.

 

 

 

 

ADAPTAÇÕES

 Gostaria de mais além, trabalhar com comparações de valores de um dia para o outro, de uma semana para outra.usando diferenças.

   Fazer também somas por itens, por exemplo, qual foi à média dessa semana para o item “fila”.Analisar a partir daí se os acontecimentos foram positivos, onde podemos melhorar.

Tentei encontrar uma alternativa no que fazer quando os que têm o raciocínio do cálculo mental mais acelerado e já dizem a resposta antes mesmo da maioria sequer começar a efetuar o processo.Pensei então, em pedir que escrevam a resposta numa folha e que conferimos depois.Tirou um pouco da agitação e da euforia, mas assim todos puderam participar da atividade.

 

REFERÊNCIAS

  1. http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/0201/aberto/teoria.pdf

  2. http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/0200/aberto/teoria.pdf

 

 

 

 

NÚMEROS E OPERAÇÕES- ATIVIDADE 1

 

 

É inumerável a quantidade de situações onde uso os numerais no meu dia-a-dia.Como exerço atividades em ambientes diferentes, conforme o dia da semana muda o uso dos numerais.

Quando amanhece já inicia pela visualização da hora (6.30).Aqueles 10 minutinhos a mais na cama são controlados pelo marcador no canto da tela da TV. No café conto as gotas de adoçante e as fatias de pão e de frios.Se saio depois das 7h e 15 min. Já vou calculando quão perto do horário de entrada vou chegar na escola.

Depois da chamada dos alunos, calculo quantos faltaram e utilizo números em EVA para colocar a data no quadro.

No almoço conto às calorias que estou ingerindo e verifico com as que devo consumir.Á partir daí (infelizmente) toda refeição é medida em quantidade e porções.

Separo o dinheiro da lotação, penso quanto vai sobrar de troco, quanto tenho no banco, se vai dar pra comprar passagem escolar, quanto vai ficar de saldo...Números...

Se faço feira ou mercado, de olho nos números dos preços,vou somando o que coloco no carrinho até o limite que tenho pra gastar.

Quando termina a última aula de noite, confiro o horário que estou saindo e calculo quanto tempo tenho disponível para o PEAD até a hora prevista para dormir, de modo que não prejudique meu descanso para o outro dia.Vejo datas de postagens das atividades, conto quanto tempo tenho para realizá-las, enumero-as por ordem de prioridade.Isso após digitar a senha no ROODA e ajustar o despertador (se não posso esquecer).Terminado tudo, procuro os botões no controle remoto da TV para ajustar no canal que quero despertar.

Essas situações são as que lembro agora,mas existe um universo imenso de situações,como já disse no início,inumeráveis,pois surgem novas à todo instante.

 

 

 

ATIVIDADE 2

CLASSIFICAÇÃO E SERIAÇÃO

RESPOSTAS A ATIVIDADE:

 

 
 
 ATIVIDADE 3
 MATERIAIS UTILIZADOS PARA TRABALHAR SERIAÇÃO
1.Bolas diversas
gude,ping pong,tênis,futebol salão,futebol,basquete
critério: tamanho
 
2.Números de madeira
critério: ordens crescente e decrescente
 
3.Letras de madeira,em fichas de papel duro,em E.V.A.
critério:ordem alfabética
 
 
ATIVIDADE 4
1.Organização:
Pedir que tragam fotos antigas com o ano que foram tiradas anotado atrás,de parentes (avós,pais,tios) e/ou amigos,que moram na Vila Nazaré há bastante tempo.Explicar que quanto mais tempo morar lá,melhor.
Também devem formular perguntas e fazê-las em casa,sobre como era a vida e a comunidade de sua família há tempos atrás.
2.Desenvolvimento:
Poderão surgir inúmeras questões à partir do material trazido.
Exemplos:
Qual foto mais antiga? (critério - ano )
Qual foto maior?
Qual foto tem mais pessoas?
Poemos separar por esses critérios e colocar num mural.
Usando as informações dos alunos,tentar fazer surgirem novos questionamentos:
Há quanto tempo existe a Vila?
Fazer o cálculo partindo da estimativa com o ano atual.
Da nossa turma qual família está lá há mais tempo?
Quantas pessoas havia na família e quantas há hoje?
Era a mesma quantidade de casas,ruas,bares?
A Vila era mais próxima ou mais distante da Sertório?
O terreno do Big é maior que a extensão da Vila?

Se uma família se apresenta com 12 pessoas,quantas pessoas tem 5 famílias?

(60)
E se uma pessoa dessa família casar e tiver 4 filhos,quantas pessoas serão na família agora?
(12+1+4=17)
E no total da família?
(60 + 17 = 77)
Esse cálculo pode ter variáveis em outras famílias.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Para ver meu memorial (lindo!) :        Melhor se visualizado em exibir/apresent~ção de slides.
 
Aqui a linha do tempo,com fotos e relações tempoe/espaço:
 
Espero com o curso de Pedagogia aumentar meus conhecimentos , trazendo mais suporte para que possa melhorar o processo ensino aprendizagem.

  Também adquirir mais recursos,fundamentos,experiências dos colegas,enfim,tudo que venha somar na minha profissão.Claro,muitas amizades...

 

link para blog meu

link para blog pead

 

 

trajeto ate escola tarefa bixo.doc

 

Observação: Meu trabalho foi feito em casa onde não tenho internet e ao editá-lo aqui no wiki,na lan house a única forma que encontrei foi essa.É mais fácil visualizá-lo dessa forma: clique no título acima como num link,salve como arquivo e abra.Desculpe,mas foi a solução para não perder a data de entrega.

Obrigada pela compreensão. Ah! E vale a pena ver!

 

Beijo no coração.

Simone

 

 

 

 

 

 

com um novo olhar - minha sala de aula- pronta.doc 

 

 

atividade3_simoneribeiro - seminario parte2.doc

 

 

Atividade3_simoneribeiro   -       Relatório para seminário integrador
 
 
 
Local: Escola Estadual de Ensino Fundamental Ana Néri
Data: 27/04/2007             Turma 42              4ª série      Turno da tarde
Residentes na Vila Nazaré           Bairro Sarandi             Porto Alegre/RS
Dados coletados pela professora da turma em questionário escrito e anexado a este relatório.:
Obs.: Dentro dos parênteses ou após as barras / encontram-se as quantidades de alunos que votaram naquela opção.
Esse levantamento de dados foi feito com uma turma de 25 alunos da qual, nesse dia estavam presentes 20
                                   
 
INFORMAÇÕES DOS ALUNOS
 
IDADES               9(1)   10 (12)    11 (3) 12(3)     13 (1)    14 (1 )
SEXO                   FEMININO   (12)                MASCULINO (8)
IRMÃOS            1(2)                2(6)       3(5)                       4(4)           5(3)      
 
 
POSIÇÃO DO ALUNO ENTRE OS IRMÃOS:
PRIMEIRO FILHO - 5 ALUNOS SÃO OS MAIS VELHOS
SEGUNDO FILHO – 5 SÃO SEGUNDO FILHO EM 5 FAMÍLIAS DE 4 FILHOS
TERCEIRO FILHO – 6 SÃO 3º FILHO
QUARTO FILHO -   4 SÃO 4º FILHO
QUINTO FILHO
 
 
JÁ USARAM COMPUTADOR:
 SIM (11)   NÃO(9) 
-         Todos para jogar
 
 
 
 
 
 
MOTIVOS PARA VIR À ESCOLA:
1º lugar: aprender = 18 alunos
2 ºlugar : professora = 8 alunos
3° lugar: colegas e sair de casa/ 5 votos para cada
4º lugar: merenda = 3 alunos
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MELHORIAS:  
A)NA ESCOLA:        nada/3            brigas,comportamento/10         merenda/3  
Cancha,pátio/3                 classes/2
   O número ao lado do motivo indica os votos dados.
 
 
 
 
 
B) NA SALA DE AULA:
Espaço físico
Paredes,pintura/10          arrumar porta que não fecha/7     teto/2
Ventilador/3                  sujeira/1                  sala maior/1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
C)NA AULA:
 Barulho/14         comportamento/4              aprender mais/1
Tirar o português/1       
 
 
 
 
D)MELHORAR NA PROFESSORA:
   nada/16        atrasos/2          xingar menos/1    brincos/1
 
 
 
CRIAM ANIMAIS: CAVALO, PORCO/4 sim                  16 não
CULTIVAM PLANTAÇÕES:    8   sim                         12 não
TRABALHAM COM RECICLAGEM:    13 sim          7 não
TEM ANIMAL DE ESTIMAÇÃO:    12 sim               8 não
 
 
 
PROFISSÕES ALMEJADAS:       
Bombeiro/1                     vendedor /1           advogado/3         médica/4       polícia/2    não responderam/2
Aeromoça2                     manicura /1          babá/1
 
 
 
 
LAZER:
Tv/ 11            esportes/4               vídeo game /6         
Ler /2                 ouvir música/9                         ficar na rua brincando /8
 
 
 
 
 
 
TEMPO LIVRE:
No vizinho/1      em casa/11         parentes/3              na rua /4        amigos/1
 
 
ATIVIDADE NO TEMPO LIVRE: brincando/6              vendo Tv/4                   estudando/3
Jogando vídeo game/3      conversando/1       escutando música/3       serviço de casa/1
 
 
 
 
TEMPO QUE ASSISTE TV POR DIA:
Mais de 5 horas(toda noite-toda manhã) /18                   menos de 3 horas/2
 
 
 
 
TIPO DE PROGRAMA MAIS ASSISTIDO:
Novela /13                        Filme/6         desenhos/ 12                  jornal/ 3      Programa “Chaves”/1
 
 
 
 
PROGRAMA QUE GOSTARIA DE VER:
Nenhum/               jogos/2                      jornal/2          desenhos/13                Chaves/ 3
 
 
 
 
ALUNOS QUE REPETIRAM DE SÉRIE:
Sim/9        Não /11
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   PRESENCIAM CENAS VIOLÊNCIA:  
Muito/5                  pouco/11             diariamente/4
 
 
 
 
 
 
 
 
RESULTADO DA PESQUISA
Através desse relatório pude perceber a verdadeira realidade dos meus alunos.Digo verdadeira porque imaginava outras coisas a partir do pouco que ouvia deles mesmos.Dar atenção ao seu estilo de vida foi muito importante para eles,sentiram-se valorizados e principalmente alvo de interesse.
   As famílias são numerosas e há mais meninas freqüentando a escola.As idades são muito variadas e algumas bem acima do que se esperaria para a série.
   Apesar de ser para jogos interativos a maioria já usou um computador.
 Muita preocupação com as brigas e agressões dentro da escola.Vivenciam muitas vezes a violência na sua área residencial.
   Em geral vem à escola para aprender e gostariam de ter a sala melhor conservada e menos barulho durante a aula.Gostam da professora da forma que ela é e que transmite a aula.Desejam seguir profissões que requerem estudo e algumas nível superior,ou seja , querem mudar de vida,tem sonhos para o futuro melhor e valorizam o saber e o aprendizado,apesar de suas tristes realidades.
 Há um grande índice de repetentes em séries anteriores e nessa,por isso elaborei a segunda parte em forma de pesquisa da família ,tentando entender o que se passa.
                                                           
                                                     
 
 
 
                                                         .
                                                             
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
DA FAMÍLIA DO ALUNO
A)    PESSOAS QUE SABEM LER NA TUA CASA:
    pai/ padrasto ( 14 )              mãe ( 15 )                irmãos (9 )
                      
 
1.pai         2. mãe           3. irmãos
 
 
 
a)TUA FAMÍLIA EM GERAL LÊ:
 pouco ( 15 )    quase nada,nada (1   )    muito (2   )
votos:
 
 
 
 
1.pouco
 
2. muito
 
3.quase nada
 
 
 
 
 
 
C)QUAL A PROFISSÃO:
Do teu pai / padrasto?
Pedreiro( 3 )    caminhoneiro vigilante (5)    autônomo (2)     chapeador    metalúrgico   vendedor
Auxiliar serviços     criador de suínos
 
 
 
 
Da tua mãe/ madrasta?
Doméstica(12)         do lar (4)     balconista     manicure
 
 
 
 
 
 
d) ATÉ QUE SÉRIE ESTUDARAM:
teu pai   2º frau compl.(2)    1º grau completo (3)     até 4ª serie (6)     até 6ª ( 6 )
tua mãe 2º grau compl. (2)   1º grau ( 4 )               até 4ª ( 7 )            entre 5ª e 7ª séries ( 5 )
 
 
 
 
 
 
 
e) O QUE A FAMÍLIA ACHA DO QUE O FILHO ESTÁ APRENDENDO NA ESCOLA:  
1.proveitoso (13   )      2. ideal sem utilidade ( 1 )          3. ideal ( 5 )
 
 
 
 
 
F)O QUE A FAMÍLIA ACHA QUE DEVERIA MELHORAR NA ESCOLA:
1.as brigas ( punições)/ comportamento      ( 6)
2.tudo (2)
3.nada (4)
4.o ensino (1)
5. segurança (3)
6. merenda ( 2)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
G) QUE ACHAM DA ESCOLA NO GERAL:
   bom (8 )    regular (4   )     ótimo ( 4 )        ruim (1 )        muito ruim ( )     não responderam(3   )
 
 
 
 
 
1.bom
2.regular
3.ótimo
4.não responderam
5.ruim
6.muito ruim
 
h) O QUE O ALUNO TEM PARA LER EM CASA?
1.livros ( 14)
2.revistas ( 6 )
3.jornal ( 3 )
4.outros (2 )
 
 
 
 
i) ALGUÉM OLHA O CADERNO DELE TODOS OS DIAS?
Sim (17   )                            Não (1   )
 
 
 
 
 
 
 
 
 
     
       X                                                                                                                                        
 
 
 
 
 
                                 DESAFIOS ENCONTRADOS
 
  A partir dessa pesquisa, pude constatar algumas suspeitas em relação à dificuldade de aprendizagem de alguns alunos e o índice de repetição geral na turma.
1.As famílias tem pouco/nenhum estudo em sua maioria, por isso não conseguem ajudar os filhos em casa, como um possível apoio ao aprendizado da escola.
2.Não tem o hábito da leitura, ou porque são analfabetos ou porque não tem condições de adquirirem livros, revistas, etc.
3.O vocabulário é muito pobre e muito mais ouvido e usado pelas crianças fora da escola ,pois é lá que passam a maior parte do seu tempo.Assim torna-se bem mais difícil apreender o uso correto da língua materna.
4.Alguns conteúdos não teriam uma significância grande por não serem centro de interesses, na realidade que vivem, não teria utilidade.Por exemplo, estudar o relevo do Rio Grande do Sul ou Pontos Cardeais.
5.Apesar de terem sonhos e quererem mudar de vida, o que presenciam diariamente é a pobreza e a mesmice, tirando o estímulo que recebem na escola para modificarem seu s futuros em relação ao que a família apresenta.
    Concluindo, me parece vivenciarem duas realidades distintas em relação ao aprendizado: em casa e na escola.Passam muito mais tempo “em casa”. Cria-se então um conflito interno: “faço do jeito de casa ou da escola?”.E talvez por isso aconteça um fenômeno muito comentado pelas colegas de minha escola.Parece que de um dia para o outro, esquecem o que acabaram de aprender.Dessa forma não apresentam pré-requisitos para o próximo nível de conhecimento a ser apresentado.O professor então, tem no estímulo, na motivação, tarefa muito mais complexa mas ao mesmo tempo, de suma importância no desenvolvimento do processo ensino aprendizagem.
 
 

INFORMAÇÕES DO ALUNO.htm 

 

Fiz toda tarefa com graficos e figuras e infelizmente na hora de colocar aqui no pb wiki saiu dessa forma. Mas, eu aprendo...

Abraços 

 

 

 

 

 

 

Comments (7)

Anonymous said

at 2:44 am on Apr 3, 2008

Querida Simone, teu texto está claro e objetivo. As atividades foram planejadas com atenção e você conseguiu relacioná-las com outras interdisciplinas o que é muito interessante para o curso. Outro aspecto positivo do teu trabalho foi a seleção de um tema que poderá encaminhar-se para um debate sócio-cultural. Certamente você demonstra ser uma aluna dedicada e com grande alcance cognitivo.

Anonymous said

at 12:34 pm on Apr 8, 2008

ATIVIDADE 3
Oi, Simone!
Os materiais sugeridos, bem como os critérios, estão de acordo com o que foi solicitado.
Parabéns!

Boa semana de trabalho
Beijocas...

Anonymous said

at 3:18 am on Apr 10, 2008

Olá Simone! Fico feliz em ver que você está avançando nas atividades da interdisciplina Representação do Mundo pela Matemática. Gostaria de sugerir que você reorganiza-se seu wiki, como você tem postado tudo no Front Page a barra de rolagem está muito grande. Procure criar uma nova página para cada atividade. Gostei muito da idéia de trabalhar com fotografias, acho que a proposta envolverá a família. Gostaria que você trouxesse um retorno da atividade após ter sido desenvolvida com os alunos, isto enriqueceria teu trabalho.

Anonymous said

at 6:48 am on Apr 13, 2008

eu já conclui a atividade cs5.Ou não? Pelo menos eu coloquei as alterações que faria,lá no wiki do meu grupo,não era isso que era prá fazer?a~´em disso a atividade de números não era prá postar até sexta feira ,dia 11??

Anonymous said

at 2:49 am on Apr 14, 2008

Manifesto publicamente minhas desculpas pelo comentário indadequado inserido em 13/04/08.

Anonymous said

at 11:46 pm on Apr 18, 2008

Atividade NO1: Simone! Fizeste um relato bem detalhado da presença dos números em teu cotidiano. Apesar de serem “inumeráveis” as situações que nos deparamos com números, conseguiste se lembrar de muitas. Muito bem!
Um abraço,
Damiana

Anonymous said

at 11:46 pm on Apr 18, 2008

Atividade NO2: Simone! Muito interessante a tua proposta de atividade, pois trabalha com “regras de convivência” e buscas integrar cada vez mais os alunos, trabalhando questões que envolvem respeito e cidadania, que devem estar integradas. Através de teu relato, pude imaginar a reação dos alunos e suas ações. Trabalhaste de acordo com o que foi proposto. Parabéns!
Um grande abraço,
Damiana

You don't have permission to comment on this page.